Mercado jurídico pós-pandemia: saiba as principais tendências para o setor

Com a deflagração da pandemia de covid-19, o mercado jurídico sofreu impacto, assim como os demais setores da economia. Os escritórios de advocacia tiveram que adotar o modelo home office e investir em tecnologia e segurança de informação. Neste momento, algumas dúvidas podem surgir. Essas mudanças vão persistir? Como será o mercado jurídico pós-pandemia?

Em um cenário atípico como este, que é repleto de limitações e novidades, é possível inferir que o momento é de buscar mais agilidade e incorporar soluções que têm surgido durante a pandemia. Inegavelmente, também será necessário melhorar a gestão dos processos.

São sobre esses temas que vamos falar hoje! Siga com a leitura e conheça algumas das principais tendências no mercado jurídico pós-pandemia.

O "novo normal" para o advogado

Após as transformações geradas pela pandemia de covid-19, algumas demandas ficaram mais notórias. É possível perceber que o advogado precisa estar preparado para observar os nichos do mercado. Setores como infraestrutura, entretenimento e agronegócio apresentam oportunidades para o setor jurídico.

Além disso, para atuar no mercado jurídico pós-pandemia, o advogado precisa ter conhecimento profundo sobre gestão, dominando conceitos como marketing jurídico, produção jurídica, estratégia e gestão de projetos, por exemplo.

Também é desejável que ele desenvolva habilidades como negociação, liderança, empreendedorismo e soluções rápidas de problemas. Tendo essas habilidades, o advogado consegue se manter competitivo e mais resistente a cenários variáveis e incertos.

Escritório de advocacia sob medida para o cliente

A crise do coronavírus exigiu uma postura cada vez mais estratégica da equipe de advogados. Foi possível verificar, por exemplo, se o escritório está realmente apto a entregar o que o cliente busca.

Dessa maneira, o mercado jurídico pós-pandemia demandará que o foco do cliente seja cada vez mais personalizado. É momento de revisar as estruturas e o modelo que o escritório de advocacia tem para o atendimento ao consumidor. Para isso, recomenda-se que a equipe de atendimento recolha informações sobre o perfil do cliente, bem como suas expectativas.

Também é esperado que se dê mais feedbacks, informando de maneira periódica sobre o andamento processual. Assim, a equipe do escritório de advocacia melhora a satisfação do cliente, abrindo chances para fidelização.

Mercado jurídico pós-pandemia com tecnologia

Dependendo do modelo de negócio do escritório de advocacia, mudar a estrutura presencial para home office de maneira permanente pode ser uma escolha viável. Isso porque a tecnologia permitiu alterar as relações de trabalho e a rotina do escritório.

Durante o período de isolamento social, a utilização de plataformas de videoconferência ganharam mais adeptos não apenas entre profissionais, mas também entre os clientes. Além disso, adoção de um software jurídico demonstra que é possível impulsionar o crescimento do negócio mesmo trabalhando de forma remota.

Isso porque esse tipo de ferramenta se apresenta como uma ótima maneira de organizar os processos, oferecendo agilidade nas entregas e melhora na tomada de decisão. Dessa maneira, a combinação entre inteligência tecnológica, informação e gerenciamento de dados são os recursos fundamentais para o mercado jurídico pós-pandemia.

Escritório de advocacia digital

Considera-se um escritório de advocacia digital aquele que realiza atendimento de forma online, em que as informações geradas são armazenadas também por meios digitais. Essa é uma versão mais estruturada e moderna do trabalho remoto, o qual tem sido exigido durante o período pandêmico.

Mas é importante destacar que o escritório digital pode ser uma realidade que veio para ficar, uma vez que ele oferece benefícios a longo prazo. Esse tipo de escritório ajuda na flexibilização dos processos, uma vez que os dados são disponibilizados em nuvem. Isso faz com que o advogado tenha a flexibilidade para acompanhar os processos em andamento a qualquer instante e em qualquer lugar.

Além disso, esse modelo permite a centralização e a segurança da informação, características superiores ao antigo modelo de armazenamento de documentos em pastas físicas, que podem ser facilmente extraviadas ou perdidas. Com o escritório de advocacia digital, as informações podem ser criptografadas e é possível exigir uma senha de acesso.

Tribunais online

O cenário de distanciamento social impossibilitou os encontros presenciais, mas mostrou que a justiça não pode parar. Nesse sentido, ampliaram-se as regras e normas para realização de julgamentos virtuais, uma prática que já era conhecida pelo setor jurídico. No entanto, agora e futuramente, essa prática se coloca como uma realidade mais consistente.

Nesse tipo de julgamento, a sustentação oral dos dois lados é mantida, no entanto, tudo é feito por meio de videoconferência, em que o juiz e os ouvintes estão presentes de forma digital.

O julgamento online, quando aparelhado tecnologicamente de maneira correta, não apresenta nenhuma dificuldade, como a perda de informações, por exemplo. Os tribunais online são uma inovação e um grande avanço para o setor jurídico, agilizando o andamento processual e também reduzindo custos.

Gerenciamento de crise

Muitos escritórios de advocacia tiveram grande impacto financeiro perante a pandemia do covid-19, já que não tinham estratégias voltadas para o gerenciamento de crise. Nesse sentido, o mercado jurídico pós-pandemia exigirá que essa estratégia esteja presente no plano de negócios. Embora possa parecer uma tarefa complexa, existem procedimentos que contribuem bastante para construir uma estratégia de gerenciamento de crise.

O primeiro passo é mapear de maneira detalhada tudo que envolve os processos de responsabilidade do escritório de advocacia. É o caso de fazer um levantamento sobre a fase em que o processo está, qual é o prazo para manifestação das partes e quais as possíveis decisões — que podem ser previstas por meio da mineração de dados.

Também é recomendável que seja implementado no programa de gerenciamento de crise um tópico a respeito da redução de custos. É preciso criar diretrizes para otimizar os processos internos com o objetivo de evitar gastos desnecessários e aproveitar da melhor forma o tempo. Esses fatores influenciam diretamente os serviços prestados e permitem a sobrevivência do escritório em momentos de crise.

Estas foram algumas informações sobre o mercado jurídico pós-pandemia. É importante destacar que acompanhar essas tendências e manter-se atualizado garante a excelência do escritório. Dessa maneira, a empresa consegue se adaptar a um novo normal e obter melhores resultados financeiros.

Como você tem observado as mudanças no seu escritório de advocacia diante da pandemia do covid-19? Compartilhe suas experiências e deixe um comentário neste post!

Mercado jurídico pós-pandemia: saiba as principais tendências para o setor
Compartilhe isso