/ segurança

Big Data e a segurança da informação: saiba mais

É certo: informação, nos dias atuais, é algo muito precioso. Por isso, ao lidar com grandes quantidades de dados, alguns cuidados são essenciais para que eles estejam sempre seguros e prontos para a utilização. Seguindo estes princípios, empresas de todo o mundo investem cada vez mais em maneiras de conseguir controlar o fluxo e manter o seu estoque de terabytes de informação a salvo de roubos e cibercrimes.

Mas, como elas conseguem fazer isso?

É simples! Graças ao enorme potencial do Big Data, é possível que se tenha, sempre à mão, a melhor e mais segura forma de armazenamento de dados. De acordo com especialistas, estas ações só são possíveis, pois a solução em BD é capaz de identificar e analisar a presença de malwares e spywares em seu sistema.

Sim, devido ao Big Data, os tempos são outros. E, pensando em ajudá-lo a entender melhor esta revolução na segurança de dados, elaboramos um guia que mostra, passo a passo, o esquema utilizado pelas empresas para desvendar o perigo na rede e para guardar adequadamente os próprios dados, utilizando apenas a solução do BD. Ficou curioso? Então, vamos conferir!

Recolhendo as informações

Os sistemas que utilizam o Big Data são ótimos storages. Isso significa que é muito fácil recolher e agregar ao sistema os dados ativos de toda a rede, que inclui servidores, aplicações, base de dados, postos de trabalho, segurança, utilizadores e a “nuvem”.

É importante perceber que, ao realizar esta ação, as empresas já realizam uma filtragem. Devido ao potencial de análise do Big Data, elas conseguem selecionar as informações mais valiosas ao trabalho e às atividades realizadas por elas. A partir desta seleção, elas já antecipam o próximo passo para a segurança de seus dados.

Integrando os dados recolhidos

Após o recolhimento dos dados ativos, a próxima ação é a de integrá-los para facilitar sua posterior auditoria. Entre as principais inovações do Big Data, está a possibilidade de analisar e armazenar dados não-estruturados, como fotos, vídeos e tuítes, dentre outros.

Dessa forma, é importante que dados estruturados sejam tratados e guardados em raw, assim como os não-estruturados. Caso haja a necessidade de investigações sobre cibercrimes no sistema, será com esta integração que a empresa poderá fornecer as informações para auditorias e análises forenses.

Análise dos RAW

Realizar a análise dos dados integrados em raw é uma tarefa muito importante, pois ela permite identificar os possíveis erros e “invasores” no sistema.

Dessa forma, as empresas que utilizam o Big Data processam as informações coletadas e elaboram padrões presentes em seu conjunto de dados. E, assim, conseguem criar alertas para que, caso ocorra alguma ameaça, os administradores e analistas de segurança sejam imediatamente notificados.

Além disso, a análise dos dados armazenados e integrados garante ainda uma melhor eficiência na verificação de danos e um aumento na capacidade de storage do sistema, que são vantagens muito úteis para estabelecer uma maior segurança.

Identificando e correlacionando as ameaças

Com as ações de recolhimento, integração e análise bem executadas, o sistema ficará apto para identificar qualquer ameaça e dano aos dados armazenados. O Big Data trabalha com diversas variáveis e consegue estabelecer padrões que, se quebrados, alertarão, em tempo real, os administradores.

Para citar um exemplo: Para descobrir senhas de usuários do sistema, um hacker executa diversas tentativas, algo em torno 576 por dia. Mesmo com todas as tentativas frustradas, a partir da quebra de padrões, o sistema baseado na solução em Big Data permite identificar que algo ou alguém esta tentando roubar informações armazenadas. Incrível, não?

Além disso, devido a sua capacidade de correlação estatística, as ferramentas que utilizam o Big Data também poderão determinar quem, como e quando aquele invasor conseguiu acessar a informação roubada. Todo estes alertas são dados em tempo real e são baseados em definições do comportamento padrão dos utilizadores e dos sistemas ativos de sua empresa.

Segurar as suas informações é uma ótima estratégia para os seus negócios. Se você consegue manter os dados coletados em ordem para serem utilizados, você terá uma maior eficiência na sua gestão, conseguirá executar melhor as suas atividades e vender seus produtos e serviços. Lembre-se que a confiança depositada por seus consumidores e colaboradores em sua companhia é algo muito precioso e deve ser mantido!

Gostou da ideia de utilizar o Big Data para segurar as informações de sua empresa? Entre em contato com a BipBop!

Big Data e a segurança da informação: saiba mais
Compartilhe isso